lozango_roxo_edited.png
lozango_roxo_edited.png
lozango_dourado_edited.png

Hipovitaminoses: deficiência de vitaminas nos pets.

As vitaminas são compostos orgânicos essenciais para manter a homeostase de qualquer ser vivo. Para manter níveis séricos corretos de todas as vitaminas, é necessário que tanto animais quanto seres humanos façam sua ingestão através da alimentação e vivam um estilo de vida saudável e equilibrado.

Contudo, sabemos que nem sempre é possível manter a alimentação dos animais 100% equilibrada, pois pode haver adição de petiscos, alimentos humanos, ou até mesmo restos de alimentos quando pensamos em animais em situação de rua e abandonados. Por este motivo, é comum observar em cães e gatos a falta de diversos nutrientes essenciais, inclusive as vitaminas. Abaixo, você pode conferir quais são as hipovitaminoses mais comuns que acometem os animais domésticos.


HIPOVITAMINOSE D

Diferente do que acontece com primatas, répteis e até mesmo seres humanos, os cães e gatos não conseguem sintetizar a vitamina D a partir da exposição a raios UV, e por este motivo devem ingerir toda a quantidade diária através do alimento. Quando há baixa ingestão de vitamina D, o animal pode sofrer consequências em todos os sistemas nos quais esta vitamina está envolvida, como metabolismo ósseo, crescimento, distrofias musculares e falta de equilíbrio. Porém, é importante que a suplementação seja acompanhada de perto por um profissional veterinário, pois esta vitamina pode causar intoxicação quando administrada em abundância.


HIPOVITAMINOSE A

A vitamina A faz parte de diversos processos de desenvolvimento e lise da queratina, assim como de outros tecidos. Sua falta, comum em dietas desbalanceadas, pode gerar cegueira repentina, queratinização das córneas seguidas de blefarite, alterações nas unhas, pelos e perda de peso.


HIPOVITAMINOSE E

A hipovitaminose E é, dentre todas as deficiências nutricionais, uma das menos comuns em cães e gatos. Porém, deve ser levada em conta principalmente em animais malnutridos ou que nasceram de fêmeas malnutridas. A vitamina E é um importante antioxidante que age em todos os tecidos do corpo, e por este motivo sua ausência acarreta disfunções musculares, alterações imunológicas e reprodutivas, além de perda de peso.


HIPOVITAMINOSE B

A deficiência de Vitamina B1 (tiamina) é provavelmente a mais comum em animais carnívoros. Isto acontece pois a carne de alguns alimentos, quando consumidos crus, contém tiaminase, enzima que desnatura a Tiamina. Levando em conta que no Brasil ainda é comum alimentar cães e gatos com restos de alimentos, devemos estar atentos à esta condição. A falta de tiamina no organismo pode gerar principalmente sintomas neurológicos como mudanças comportamentais, fotofobia, anorexia, tremores e até óbito.

Observando cada uma dessas deficiências nutricionais separadamente, é possível perceber que todos os sintomas são muito inespecíficos, e além de se sobreporem, podem também ser confundidos com sintomas de outras doenças metabólicas ou infecciosas. Sendo assim é de extrema importância que o veterinário inclua dosagens de vitaminas e minerais no check-up anual do seu pet e que a sua alimentação seja acompanhada de perto por um especialista.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo